Delegado Caíque: expectativas para os próximos quatro anos

Ele afirma que não tem medo de encarar desafios e garante que está preparado para o que vem pela frente. Sente-se confiante. A partir de 1º de janeiro de 2017, Carlos Henrique Rossato Gomes, o Delegado Caíque, assumirá a Prefeitura de Paranavaí e terá quatro anos para deixar a própria marca na cidade.
Mas qual seria essa marca? Em entrevista ao Diário do Noroeste, ele conta quais são os planos para promover o desenvolvimento de Paranavaí. De acordo com o futuro prefeito, não se trata somente de obras e investimentos financeiros. É preciso ir mais além.
Caíque considera fundamental investir em ações que transformem a maneira de pensar e de agir. É algo imaterial. “Pretendo lançar uma corrente do bem. Cada secretaria [municipal] fará trabalhos voltados para a comunidade. Vou incentivar o voluntariado”.
Assim, será possível incentivar as pessoas a se preocuparem umas com as outras, despertando o sentimento de união. “Quero que tenham orgulho de morar em Paranavaí, que tenham orgulho da política e que torçam pelo sucesso da cidade. Não se trata do sucesso do prefeito, mas de todos”.
O primeiro passo para transformar o desejo em realidade é combater a corrupção. O prefeito eleito não se refere unicamente aos desvios milionários de recursos públicos, mas a atitudes do dia a dia, dentro e fora das repartições públicas municipais.
Segundo ele, há práticas que precisam ser abolidas, por exemplo, favorecimento de empresas, não cumprimento de expediente ou utilização da administração pública em benefício próprio. “Não estou dizendo que todos os servidores são corruptos. A maioria não é. Mas existem ilhas”, diz, referindo-se aos poucos que agem em desacordo com a lei.
Por isso, desde o primeiro dia de mandato, Caíque pretende documentar tudo aquilo que for considerado ilegal. E tomar providências. “Vou utilizar o olhar policial e o espírito desconfiado sobre o que tem ou pode ter de errado”.
PRECISA AVANÇAR – Para o prefeito eleito, a atual gestão garantiu conquistas importantes, mas ainda é preciso avançar em muitos aspectos.
Ele cita como exemplo as novas unidades de saúde inauguradas por Rogério Lorenzetti. Os prédios estão prontos, no entanto, é fundamental que se preocupe com a estruturação: profissionais e equipamentos.
Ele afirma que ter a Unidade Básica de Saúde (UBS) não é suficiente. Há que se garantir o funcionamento pleno de cada uma. Nesse sentido, pretende completar todas as equipes que estiverem desfalcadas, para oferecer atendimento de qualidade à população.
A valorização dos servidores que atuam na Educação também se faz necessária. Somente assim, avalia Delegado Caíque, Paranavaí aumentará os resultados positivos dentro das escolas municipais.
A infraestrutura é marcada por problemas crônicos que, segundo ele, podem ser resolvidos com a conquista de investimentos estaduais e federais. “Asfalto não é barato. Precisamos buscar parcerias”. Ele reconhece que o atual prefeito trouxe muitas melhorias, mas há questões que requerem maior atenção.
Inicialmente, a equipe da Administração Municipal fará um mapeamento do asfalto em Paranavaí. Após avaliar toda a malha viária, será possível elaborar um cronograma de recuperação. E quando forem constatadas irregularidades, as empresas responsáveis pelas obras serão notificadas e terão de consertar os erros.
CENÁRIO CULTURAL – No dia 1º de janeiro de 2017, Paranavaí terá a Virada Cultural, com apresentações musicais. A realização do evento demonstra a preocupação do prefeito eleito com a cultura: todos os segmentos artísticos terão espaço.
A motivação, enfatiza Delegado Caíque, está na mudança de comportamentos que a cultura promove. “Faz pensar, forma cidadãos críticos. A cultura ajuda a entender que é preciso utilizar o patrimônio público com consciência, resgata o civismo”.
Ele conta que a música foi fundamental para ajudá-lo na carreira de delegado. “O que fez a diferença não foi somente passar pelos treinamentos, mas usar a criatividade que adquiri com a música. Aprendi a pensar na solução para vários problemas”.
PLANEJAMENTO – Na avaliação do futuro prefeito, Paranavaí precisa de planejamento. É primordial reavaliar a infraestrutura: ruas, avenidas, praças públicas e parques. O centro da cidade também deverá ser alvo de análises. “Tem que ser expandido e adequado”.
Para ele, a cidade precisa ser entendida como um produto. Se proporciona um ambiente favorável, com áreas para lazer, bom atendimento na saúde e escolas de qualidade, então oferece bem-estar. Essa é uma das principais condições de atração de investidores.
Todas essas questões requerem avaliações técnicas, mas também dependem daquilo que a comunidade espera. Por isso, serão feitas audiências públicas, pesquisas e reuniões com representantes de diferentes entidades, para que o assunto seja debatido da melhor maneira possível.
Uma das propostas é criar o Gabinete Itinerante. A ideia é ir até os bairros para ouvir o que os moradores têm a dizer, conversar com a população e saber quais são os principais anseios, as sugestões, as dúvidas, as críticas. Distritos terão atenção especial, afirma.
A estrutura para isso? “Quero pegar um contêiner pequeno, colocar rodas e sair pela cidade, para fazer os atendimentos”. Obviamente, isso não ocorrerá todos os dias, mas com a frequência que a equipe da Administração Municipal julgar necessária para o sucesso do projeto.

ATUAL GESTÃO
“Os problemas são dinâmicos, vão se transformando”

Delegado Caíque avalia a administração de Rogério Lorenzetti de forma positiva. Na opinião dele, os últimos oito anos trouxeram grandes conquistas para Paranavaí, mas ainda é preciso ir mais longe. “Os problemas são dinâmicos, vão se transformando”.
Ele cita, por exemplo, contratos que venceram e foram renovados por períodos curtos, mesmo sendo serviços contínuos. Coleta de lixo e transporte de pacientes foram duas situações destacadas pelo Delegado Caíque. Sendo assim, “a gente vai ter de rever alguns contratos”.
Para o futuro prefeito, a realidade financeira da Administração Municipal não está tão boa como tem sido anunciado. “A situação está equilibrada, mas não é tranquila”.

O QUE ESPERAR?
Caíque diz que vai governar para todos os paranavaienses

Carlos Henrique Rossato Gomes enfatiza que não é político, mas um cidadão que busca o melhor para a cidade. Por isso, governará para todos os paranavaienses, “quem votou e quem não gosta de mim ou do partido [PSDB]”. Ser prefeito, diz, é maior do que isso.
“Esta é a cidade pela qual me dediquei, me arrisquei. Vou trabalhar tanto quanto trabalhei como delegado. Se o dia ficar curto, trabalharei à noite. Se precisar, vou até a China buscar investimentos”.
E tão importante quanto a dedicação que o prefeito eleito defende é a escolha de profissionais que deem sustentação para todo esse trabalho. Sendo assim, Delegado Caíque optou por pessoas com qualificações técnicas, “sem loteamento de cargos, mas com capacidade de trabalho”.
Diante de tudo isso, ele se diz otimista. E espera que Paranavaí possa crescer, juntamente aos municípios de todo o Noroeste do Paraná, nos mais diferentes setores, oferecendo para todos os moradores condições dignas de vida.

 

Fonte: Jornal Diário do Noroeste

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *