Fiscalização de obras realizadas por empreiteiras serão intensificadas

A Prefeitura Municipal de Paranavaí junto as secretarias de Desenvolvimento Urbano e Infraestrutura formaram uma equipe de técnicos para fiscalização dos serviços feitos por empreiteiras que venceram licitações de obras na cidade e já iniciaram os trabalhos.

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Urbano, Darlan Alves, foi montada uma equipe de técnicos capacitados para fiscalizar as obras. “Estamos fazendo uma força tarefa entre as secretarias, reunindo todos os técnicos para que a fiscalização seja feita com efetividade e possamos cobrá-los. Antigamente, a vistoria era basicamente visual, mas isso mudou. Estamos implantando além da vistoria, um acompanhamento técnico das obras”, disse.

A principal divergência notada pelo corpo técnico da prefeitura está relacionada aos projetos. “A execução das obras é muito diferente do que está colocado no projeto. Bocas de lobo que deveriam ser de 20 cm estão com 10 cm, com isso, a captação de água é inferior em relação ao que consta no projeto. A questão do asfalto é a mesma coisa. A partir de agora, a Prefeitura vai fiscalizar. Se as especificações do projeto não forem seguidas, seremos obrigados a reprovar a obra e cobrar readequações. Se for necessário envolver o jurídico para que as obras saiam da maneira correta, assim faremos”, explicou Darlan.

Na última terça-feira, dia 7, foi feita uma fiscalização em um novo loteamento da cidade. Os problemas encontrados são velhos conhecidos da população. “Identificamos material de baixa qualidade e espessura menor no asfalto, além de bocas de lobo pequenas. Em pouco tempo isso pode se transformar em um grande problema de drenagem e acabar com todo o asfalto, que já não é dos melhores. Por isso a importância de seguir à risca o projeto, pois o não cumprimento das especificações do projeto colabora para que o local seja degradado em um curto período de tempo”, afirmou Darlan.

A empresa responsável vai ser notificada para refazer o serviço. Enquanto todos os problemas não forem resolvidos, a empresa não poderá vender os terrenos no loteamento.

Além do corpo técnico, o município estuda uma parceria com o campus de Paranavaí da Universidade Paranaense (Unipar) para criar um laboratório de análises, assim, o material coletado pode ser analisado e futuros problemas que estão acontecendo atualmente podem ser evitados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *