Tratado comercial entre Brasil e Chile terá impacto positivo no Porto de Paranaguá

O acordo assinado pelo presidente do Brasil, Michel Temer, e do Chile, Sebastian Piñera, no dia 21 de novembro, deve ampliar a exportação e importação de cargas pelo Porto de Paranaguá. Atualmente, o Chile é responsável por 3,28% das importações e 0,01% das exportações no porto paranaense. O objetivo do novo acordo é desburocratizar o comércio entre empresas brasileiras e chilenas, com a retirada de 17 temas de natureza não tarifária, como burocracia excessiva e regulamentações diferentes, que atrasam o processo aduaneiro.

Em 2017, a entrada de produtos chilenos representou 167 milhões e 730 mil dólares em movimentação via Paranaguá. Neste ano, de janeiro a setembro, foram 139 milhões e 570 mil. As mercadorias mais importadas foram produtos químicos orgânicos, fertilizantes e sal. Nas exportações, os valores movimentados nos primeiros nove meses deste ano cresceram 729%. Foram 13 milhões e 111 mil dólares em transações e mais de um milhão e 500 mil toneladas de produtos saídos de Paranaguá.

Destaque para veículos, máquinas e equipamentos, e madeira. Com o acordo de livre-comércio com o Chile, o Brasil avança na integração com outros países, tendo o parceiro andino como acesso aos mercados que fazem parte da Parceria do Transpacífico, que envolve o Chile, México, Peru, Canadá e Japão. O país também participa da Aliança do Pacífico, junto com Peru, Colômbia e México, que é considerada uma ponte comercial importante entre a América Latina e os mercados asiáticos.

Fonte: Agência de Notícias do Paraná, repórter: Wyllian Soppa

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *