Governo do Paraná começa a distribuição de alimentos às escolas estaduais

Os alimentos não perecíveis destinados à refeição de milhares de estudantes começaram a ser distribuídos para as escolas estaduais em todo o Paraná. Os produtos estocados, mais de uma tonelada e 600 quilos, saem da unidade de armazenagem da Companhia de Desenvolvimento Agropecuário do Paraná, em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. As primeiras entregas atendem as prioridades apontadas pelo sistema de acompanhamento da alimentação escolar. Nele, estão as escolas que informaram a quantidade ainda existente de itens nas despensas e as necessidades em relação ao número de estudantes matriculados. São entregues achocolatado, açúcar, amido de milho, arroz, biscoito, canjiquinha, leite em pó, legumes em conserva, macarrão, molho de tomate, óleo de soja, vinagre, sal, entre outros.

Em Curitiba, Região Metropolitana e alguns municípios dos Campos Gerais e do Litoral, a distribuição é direta. Para o interior do Estado, os caminhões levam até as centrais de distribuição, onde as cargas são redistribuídas em veículos menores para agilizar a entrega. Os alimentos chegam às escolas em até quatro dias. Segundo o diretor-presidente do Fundepar, o Instituto Paranaense de Desenvolvimento Educacional, José Maria Ferreira, a agilidade da entrega segue determinação do governador Carlos Massa Ratinho Junior, para oferecer refeição de qualidade aos alunos já no primeiro dia de aula.

Outras quatro remessas ainda acontecem até o fim do ano. Os itens da Agricultura Familiar têm previsão de entrega a partir do dia 18 do mês que vem, junto com o início das aulas. Elas são feitas pelas cooperativas ou associações de produtores rurais diretamente nas escolas. Até março, a estimada é distribuir 2 mil e 400 toneladas de alimentos da agricultura familiar. Entre os principais itens estão frutas, hortaliças, legumes e temperos in natura. A Secretaria da Educação informa que os contratos com as cooperativas e associações vencem em maio, mas isso não vai afetar a continuidade dos trabalhos porque já está prevista a assinatura de novos convênios. Também vão ser distribuídas, a partir do mês que vem, cerca de 235 mil dúzias de ovos. As escolas recebem, ainda, até março, quase 600 mil quilos de congelados de empanado de peixe, e carnes suína, bovina e de frango.

Fonte: Agência de Notícias do Paraná, repórter: Priscila Paganotto


Ouça a notícia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *