Simpósio debate prevenção de crimes contra a criança

Buscar subsídios para programas e projetos da Política de Proteção Integral das Crianças é o primeiro passo para o combate à violência infantil no Paraná. O tema foi abordado no 1º Simpósio Paranaense Intersetorial de Enfrentamento às Violências contra Crianças e Adolescentes, realizado nesta terça e quarta-feira (23 e 24), no auditório do Museu Oscar Niemeyer (MON), em Curitiba.

Promovido pela Secretaria da Justiça, Família e Trabalho, por meio da Força-Tarefa: Infância Segura e dos departamentos de Assistência Social e de Políticas Pública para Criança, Adolescente e Idoso, o simpósio reuniu equipes das redes de proteção em âmbito estadual e municipal. O objetivo foi repassar informação e conhecimento para que as equipes compreendam como funciona a Força-Tarefa Infância Segura e quais são os compromissos a serem cumpridos.

“Vamos fortalecer cada vez mais o sistema de garantias de direitos com diversos órgãos parceiros e focar em ações que tenham uma repercussão continuada nas políticas da infância no Paraná”, afirmou o secretário da Justiça, Família e Trabalho, Ney Leprevost.

“O Simpósio representa o avanço para o enfrentamento real e efetivo aos crimes contra a infância e adolescência, com ajuda e o apoio de especialistas atuantes em diversas áreas do conhecimento, como assistência social, saúde, educação, segurança, direito e justiça”, afirma o diretor do Departamento de Assistência Social da Secretaria da Justiça, Família e Trabalho, e idealizador do evento, Fernando Castellano.

Para a diretora de Políticas Públicas para Crianças, Adolescentes e Idosos, Ângela Mendonça, trabalhar de maneira articulada e intersetorial, com focos estratégicos para proteger aqueles que são mais vulneráveis é o ponto central no combate aos crimes contra criança. “Proteger a criança significa fortalecer conselhos de direitos e os conselhos tutelares e trazer a população, a comunidade e a sociedade para este grande debate”, disse ela.

De acordo com o membro da Associação dos Conselhos Tutelares do Paraná, Jaime Rodrigues, a importância do pacto é de atingir todos os segmentos que atuam na área da criança e do adolescente. “O objetivo é fazer com que seja articulada uma parceria para fornecer melhores condições aos que em situação de vulnerabilidade social”, afirmou.

INFÂNCIA SEGURA – A iniciativa visa estabelecer no Paraná, com esforços de órgãos e profissionais atuantes no judiciário, executivo e legislativo, ações coordenadas e efetivas para a prevenção e o combate de todos os tipos de violências contra a criança.

O simpósio reuniu representantes do Poder Judiciário, Ministério Público, Conselho Estadual de Assistência Social, Conselhos de Direitos, Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-PR), Defensoria Pública, Associação dos Conselheiros Tutelares e servidores do Governo do Paraná que atuam com políticas públicas de assistência social, trabalho, justiça, segurança pública, saúde, educação e cultura. O evento foi aberto com uma apresentação de teatro de crianças do Projeto Nova Terra, entidade que realiza atividades intelectuais e esportivas no contraturno escolar.

Fonte: Agência de Notícias do Paraná

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *