A série de queimadas que se espalhou pela região amazônica em 10 de agosto será investigada pela Polícia Federal.

O chamado “Dia do Fogo” é objeto de inquérito, aberto na segunda-feira, para investigar a ação, que teria sido combinada por agricultores e grileiros de Altamira (PA) por meio de aplicativos de mensagens.

A investigação, pedida pelo presidente Bolsonaro, vai apurar incêndios criminosos no estado, que, segundo a revista Globo Rural, foram alertados pelo Ministério Público Federal em documento enviado ao Ibama.

De acordo com a publicação, o ofício foi enviado três dias antes das queimadas, em 7 de agosto, com informações sobre a mobilização dos produtores rurais.

O texto dava conta de que mais de 70 pessoas de Altamira e Novo Progresso combinaram pelo WhatsApp de incendiar as margens da BR-163, que liga o estado aos portos do Rio Tapajós e ao Mato Grosso.

A intenção dos manifestantes era mostrar ao presidente que apoiam a proposta de afrouxar a fiscalização do Ibama e, com isso, ter o perdão das multas por infrações cometidas contra o ambiente.

Fonte: Agência Rádio 2


Ouça a notícia