Em busca de novos investimentos para o Paraná e de intercâmbio nas áreas de sustentabilidade, inovação e produção de energia, o governador Carlos Massa Ratinho Junior esteve nesta terça-feira (19) na central de regaseificação do Porto de Segunto (Saggas), em Valência, na Espanha. O complexo integra o grupo ACS, um dos maiores conglomerados do setor de construção e concessões.

A ação fez parte da missão internacional liderada pelo governador. O presidente da Compagas, Rafael Lamastra, integrou o grupo que visitou a empresa. Eles conheceram detalhes da planta espanhola de regaseificação, infraestrutura considerada fundamental para o setor energético daquele País. Saggas recebe o gás natural liquefeito (GNL) para a transformação em gás e a posterior introdução à rede de gasoduto da Espanha.

“É algo grandioso, infraestrutura que não tem precedentes. O mesmo complexo reúne toda a logística do gás, desde a transformação até a distribuição”, disse o governador. “Uma nova fonte de energia renovável que é o futuro do Paraná e do Brasil”, completou.

De acordo com Rafael Lamastra, há muitos pontos na questão logística espanhola que podem ser replicados no Paraná. “Cada vez mais o gás ganha importância. Pudemos verificar como é fundamental ter a cadeia agrupada, dentro de um terminal portuário com uma usina termoelétrica ao lado”, disse.

Lamastra reforçou que a Compagas trabalha para ter uma estrutura semelhante no Litoral do Paraná, próximo ao Porto de Paranaguá. Segundo ele, a empresa quer levar gás ao maior número de paranaenses, ampliando até 2022 em 54 quilômetros a rede de distribuição, podendo chegar a 57 mil pessoas atendidas. “O Litoral tem todas as condições de ter algo semelhante a Saggas”, disse.

PROJETOS – Ratinho Junior lembrou durante o encontro que o Paraná desenvolve ações pioneiras na produção de energia limpa. Citou a parceria da Copel que permitiu colocar em funcionamento a primeira usina do Brasil de produção de biogás a partir do tratamento dos dejetos de suínos.

O equipamento está instalado em Entre Rios do Oeste, na Região Oeste do Estado e tem capacidade total de 480 KW, transformando por dia 215 toneladas de um agente poluidor em energia limpa. O investimento da Copel, financiadora do projeto, foi de R$ 17 milhões. “É uma cidade se transformando em uma cidade sustentável, autossuficiente em energia”, disse o governador.

FROTA – Ele ressaltou, também, o projeto de uso de biogás para abastecimento da frota de carros da Itaipu Binacional. A produção é originada do tratamento do resíduo orgânico gerado nos restaurantes internos, de esgoto, de parte da poda da grama e de outros materiais enviados por entidades parceiras. Como subproduto, são produzidos, ainda, 300 mil litros de biofertilizante por mês, que são utilizados como adubo para canteiros e gramados.

COMPAGAS – Concessionária responsável pela distribuição de gás natural canalizado no Paraná, empresa de economia mista, tem como acionista majoritária a Copel (51% das ações), a Gaspetro (24,5%) e a Mitsui Gás e Energia do Brasil (24,5%).

Atualmente, a Compagas conta com mais de 45 mil clientes dos segmentos residencial, comercial, industrial, veicular e geração de energia elétrica e está presente em 17 municípios paranaenses.

AGENDA – A passagem da comitiva paranaense pela Europa começou nesta segunda-feira (18). A delegação visitou a Estação de Carga de GNV localizada na Empresa Municipal de Transporte (EMT), em Madri, em programação organizada pela empresa Naturgy. Os compromissos incluem ainda visitas a empresas espanholas, à Smart City Expo Barcelona. Nesta quarta-feira (20), em Madri, acontece a quarta edição do Paraná Day, quando as potencialidades do Paraná serão apresentadas a investidores mundiais.

PRESENÇAS – Participaram da visita os secretários Guto Silva (Casa Civil) e Norberto Ortigara (Agricultura e Abastecimento); Daniel Pimentel Slaviero, diretor-presidente da Copel; e Cássio Santana da Silva, diretor de Desenvolvimento de Negócios da Copel.

Fonte: Agência de Notícias do Paraná