Sema embarga lava-jato na Morangueira

A Secretaria de Meio Ambiente e Bem Estar Animal (Sema) embargou na manhã de hoje, 8, um empresa na Vila Morangueira. O lava-jato na rua 28 de Junho está com alvará vencido, não tem separação e destinação adequada de resíduos, entre outras situações verificadas no local pela equipe de fiscalização. Sanepar apontou que empresa tem débitos desde 2016, está com abastecimento de água cortado, mas tem água para os serviços no local. Também equipes da Vigilância Sanitária e do Bem Estar Animal vistoriarão empresa ainda hoje. Um recipiente grande com água tem focos do Aedes Aegypti e há três cachorros e três filhotes no local. “Além da documentação, empresa não tem condições de fazer atendimento”, explica o gerente da Sema, Ivan Zakaluk.
Ele conversou pelo telefone com dono da empresa que garantiu ir até a prefeitura amanhã para regularizar situação. Lava-Jato foi embargado, com portão fechado. Caso a interdição seja descumprida e empresa volte a trabalhar sem estar regularizada, procedimentos serão mais rigorosos. Incluindo multa diária de R$ 1,8 mil.
Agente técnico da Sanepar, Daniel Pansarini, informou que equipe da companhia irá ao local para vistoriar e verificar se ocorre uso irregular da água pela rede de abastecimento.
Espaço tem cinco veículos no pátio e um funcionário trabalhava quando equipe da fiscalização chegou. Serviços feitos são de lavagem e polimento. Equipe da Guarda Municipal deu apoio para operação.
BALANÇO – A Sema fez 7516 vistorias em 2019. Resultando em 840 notificações e 376 autos de infração. A Ouvidoria recebeu 3588 reclamações, sendo atendidos 97,4% dos casos. A Sema orienta que empresários trabalhem regularizados para evitar problemas. Prefeitura tem medida preventiva para ajudar a regularizar empresas com algum problema. Como foi na Operação Ipojuca no ano passado.
Fonte: Prefeitura de Maringá