‘A força quem me dá é ela’, diz irmã de bailarina encontrada morta em cachoeira, no Paraná

A irmã da bailarina Maria Glória Poltronieri Borges, que foi encontrada morta na área rural de Mandaguari, no norte do Paraná, concedeu uma entrevista à RPC nesta quinta-feira (30). Ana Clara contou que a irmã era contagiante.

“As pessoas têm me falado: ‘você é uma rocha’. Tem hora que dói meu corpo inteiro, que eu quero gritar, chutar a parede mas, dois minutos depois, eu sinto um amor dentro do meu coração, uma gratidão, uma honra de ter servido ao lado da minha irmã nesse mundo. É uma montanha-russa. É a primeira vez que eu enxergo a morte tão de perto. Essa força quem me dá é ela”, disse Ana.

O corpo de Maria foi encontrado no domingo (25) perto de uma cachoeira, com sinais de violência sexual, de acordo com a Polícia Civil. Além de bailarina, ela era estudante universitária.

Maria Glória e Ana Clara além de irmãs, eram parceiras de vida, do palco, da arte. As duas criaram uma companhia de dança. A última vez que dançaram juntas foi em novembro do ano passado, no Teatro Reviver, em Maringá.

“Ela chegava nos lugares e todo mundo parava para ver. Fomos em um forró em Ilha Bela e todo mundo parou para ver ela dançar. Ela era hipnotizante, ela tinha um poder contagiante.Todos os momentos com a minha irmã eram especiais, tudo era um evento. A gente estava 100% feliz uma do lado da outra”, contou Ana.

'A força quem me dá é ela', diz irmã de bailarina encontrada morta em cachoeira, no Paraná - Foto: Reprodução/RPC
‘A força quem me dá é ela’, diz irmã de bailarina encontrada morta em cachoeira, no Paraná – Foto: Reprodução/RPC

As irmãs bailarinas eram inseparáveis, até o último fim de semana. A cachoeira em Mandaguari, local onde Maria Glória foi morta, era um destino frequente das irmãs.

“Se eu tivesse mais cinco minutos com ela, ia conversar muito porque a gente não tinha conversado tudo da vida. Eu ia cheirá-la muito. A gente abre os armários de casa e tem o cheiro dela”, comentou a irmã.

Maria Glória e Ana Clara além de irmãs, eram parceiras de vida, do palco, da arte - Foto: Reprodução/RPC
Maria Glória e Ana Clara além de irmãs, eram parceiras de vida, do palco, da arte – Foto: Reprodução/RPC

Manifestação

Ana Clara afirmou que agora junta as forças para que a morte da irmã não tenha sido mais uma, não tenha sido em vão. No sábado (1º), familiares e amigos farão uma manifestação de combate à violência contra a mulher. O mesmo movimento está marcado para acontecer em pelo menos mais oito cidades.

“É conscientizar a cidade, o Brasil, o mundo, de que o feminicídio acontece e ele precisa acabar. Eu acho que ela está muito feliz, onde quer que ela [Maria Glória] esteja, no céu, na luz. As vezes as pessoas se vão em prol de um bem maior”, completou Ana Clara.

Fonte: G1