Motorista multada ao comer coxinha enquanto dirigia diz que foi autuada pela primeira vez: ‘Com os erros a gente aprende’

A motorista que foi multada em Ponta Grossa, na região dos Campos Gerais do Paraná, ao comer uma coxinha enquanto dirigia disse que não sabia que o ato poderia resultar em uma infração de trânsito. De acordo com a condutora, essa foi a primeira em que ela recebeu uma multa na vida.

A atendente de caixa Crislaine, que preferiu não revelar o sobrenome, foi multada em dezembro de 2019, em um cruzamento do Centro da cidade.

Conforme o Departamento de Trânsito do Paraná (Detran-PR), a motorista cometeu uma infração leve por estar dirigindo sem atenção ou sem cuidados necessários para a segurança. A multa aplicada é de R$ 88.

Crislaine contou que tinha ido com a mãe e a irmã ao Centro pagar contas. No caminho de volta para casa, resolveram comprar coxinhas.

“Era perto da hora do almoço, daí parei no sinal, peguei a coxinha e a maionese e fui aproveitar [para] comer enquanto o sinal estava fechado. Dei umas três mordidas e soltei no meu colo”, contou.
A multa foi aplicada pela Polícia Militar (PM). Na infração, o agente de trânsito anotou que a motorista estava “dirigindo com a mão esquerda apoiada no volante segurando uma ‘coxinha’ e com a mão direita um sachê de maionese”.

Crislaine disse que não sabia que comer no carro poderia gerar uma multa — Foto: Rafael Poyer/RPC Ponta GrossaCrislaine disse que não sabia que comer no carro poderia gerar uma multa — Foto: Rafael Poyer/RPC Ponta Grossa
Crislaine disse que não sabia que comer no carro poderia gerar uma multa — Foto: Rafael Poyer/RPC Ponta Grossa

‘Saiu caro’

A atendente de caixa contou que não vai recorrer da multa e fará o pagamento. De acordo com o Detran, a motorista tinha até o dia 7 de fevereiro para questionar a notificação.

“Não sabia que era errado. Mas é com os erros que a gente aprende. Se eu estava errada, vou ter que pagar pelo meu erro. Saiu caro”, disse Crislaine.
Segundo a PM, o Código Brasileiro de Trânsito (CTB) exige que os motoristas mantenham as duas mãos no volante, com exceção das circunstâncias em que eles têm de fazer gestos previstos na legislação ou para operar equipamentos do veículo.

“Alerto para não comer no volante. Talvez, assim como eu não sabia, outras pessoas também não saibam”, afirmou Crislaine.

Fonte: G1