Dez paranaenses já plantaram as ‘sementes misteriosas’ da China

As sementes misteriosas que estão chegando pelos Correios de encomendas de países asiáticos, dentre eles a China, foram plantas por, pelo menos, dez paranaenses. A informação é da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar), e foi confirmada ao GMC Online nesta segunda-feira, 26.

Das dez plantas localizadas pela Adapar, somente a de Maringá já havia se formado e estava produzindo sementes. A planta de Maringá, inclusive, já foi avaliada e destruída em laboratório. As demais plantas que nasceram no Paraná eram pequenas, consideradas mudas.

As dez mudas foram coletadas pela agência entre 16 de setembro e a última sexta-feira, 23. Segundo o gerente de sanidade vegetal da agência, Renato Rezende Young Blood, todas estão sendo avaliadas e, posteriormente, serão destruídas pela Adapar.

“São plantas pequenininhas, são plântulas, e a gente não tem nem como fazer identificação botânica dessas plantas nesse estágio. E como é uma planta exótica e a gente não tem interesse em ficar cultivando essa planta, como não atingiu a fase reprodutiva e não se disseminou a gente simplesmente encaminha elas para o nosso laboratório, da Adapar, e eles fazem uma análise fitopatológica na planta e no solo também é feito uma análise nematológica. Posteriormente essas plantas são descartadas na autoclave”, disse Blood.

Além das mudas, a Adapar recebeu até o dia 23 deste mês, 48 pacotes com sementes que chegaram de países asiáticos em endereços do Paraná. Destes, somente um pacote foi recebido em Maringá.

Vejas as cidades em que foram encontradas plantas de sementes misteriosas no Paraná 

  • Campo Mourão – 2
  • Paranavaí – 1
  • Maringá – 1
  • Londrina – 1
  • Nova Fátima – 1
  • Clevelândia – 1
  • Pinhais – 1
  • Curitiba – 1

Cuidados e riscos ao receber os pacotes com sementes da China 

As autoridades sanitárias do Brasil alertam para os riscos que estes pacotes de sementes que estão chegando pelos Correios podem oferecer para a saúde dos brasileiros. O Ministério da Agricultura já identificou fungos e bactérias em vários pacotes que foram enviados para análises.

A recomendação é não abrir os pacotes e encaminhá-los imediatamente para um órgão ambiental, que fará o envio até a Adapar, se o endereço for o Paraná, ou para outros órgãos estaduais de outras regiões, se for o caso.

A Adapar e o Ministério da Agricultura não recomendam o plantio das sementes que estão chegando pelos Correios em endereços do Paraná. Muito menos o descarte destes pacotes no lixo para não correr o risco das sementes nascerem.

Clique aqui e veja os endereços que você pode deixar os pacotes com sementes misteriosas no Paraná.

Planta de Maringá, única adulta, foi identificada e destruída em laboratório 

A planta que nasceu em um quintal de Maringá a partir de sementes da China foi identificada pelo laboratório da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar) e destruída neste mês.

A planta foi recolhida no quintal de Maringá por técnicos da Adapar no dia 29 de setembro deste ano. Segundo o gerente de sanidade vegetal da agência, Renato Rezende Young Blood, a planta não está catalogada como uma espécie brasileira, mas aparentemente não oferece riscos à agricultura. O resultado dos laudos saiu esta semana.