Acusado de esfaquear ex-mulher em igreja de Paiçandu é condenado a nove anos de prisão

Alisson Silveira, de 26 anos, que está preso desde outubro de 2019, foi condenado pelo Tribunal do Júri por tentativa de feminicídio.

Um homem acusado de esfaquear a ex-mulher durante um culto que era realizado em uma igreja em Paiçandu, norte do Paraná, em outubro de 2019, foi condenado a nove anos de prisão por tentativa de feminicídio.

O julgamento ocorreu na terça-feira (17), no Tribunal do Júri de Maringá, a sentença foi publicada na tarde de quarta-feira (18).

Alisson Silveira, de 26 anos, que está preso desde 4 de outubro de 2019, na recepção do Hospital São José, de Paiçandu, para a onde a ex-mulher foi levada após o crime. À época, testemunhas contaram à polícia que ele disse que havia ido ao hospital para “terminar o serviço”.

Durante a audiência de instrução do julgamento, o réu disse que não se lembrava do crime, que estava sob efeito de drogas quando a ex-esposa foi esfaqueada.

A vítima tinha medida protetiva contra o agressor, que já contava com antecedente criminal por violência doméstica.

A vítima, de 39 anos, teve alta do hospital um dia após o crime. Segundo o laudo médico, a facada atingiu o músculo trapézio, que fica nas costas.

Em nota, os advogados Marcelo Jacomossi e Naim El Gharib, que defendem Alisson Silveira, disseram que vão recorrer da decisão.

“Alisson, no dia do fato, voluntariamente desistiu de prosseguir, não deu sequência à sua ação, desistindo de consumar o crime. Razão pela qual torna a decisão proferida pelo conselho de sentença, contrária e desproporcional em relação ao ocorrido”, diz a defesa.