Economia no consumo de água na Região de Curitiba cai para 13,4% em novembro, diz Sanepar

Desde outubro, nível dos reservatórios subiu três pontos, mas consumo residencial teve aumento de 8%. Companhia está em alerta diante da possibilidade em aplicar um rodízio mais severo.

A economia no consumo residencial de água na Região Metropolitana de Curitiba caiu para 13,48% em novembro, conforme a Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar).

Desde outubro, o nível dos reservatórios subiu três pontos, mas o consumo residencial teve um aumento de 8%. Segundo a Sanepar, significa que mais de 500 milhões de litros de água deixaram de ser economizados.

A companhia indica ainda que, no final de outubro, o nível dos reservatórios fechou em 27,91%, e em novembro houve uma estabilidade na faixa dos 30%.

Porém, o aumento do consumo residencial coloca a Sanepar em alerta diante da possibilidade em aplicar um rodízio mais severo.

Meta 20

A campanha “Meta20”, para que a população economize 20% do consumo de água, foi lançada em agosto quando foi alterado o modelo de rodízio para 36 horas de fornecimento de água por 36 horas sem água, devido à tendência de queda no nível das barragens.

Também em agosto, o Paraná passou a integrar o “Monitor da Seca”, criado devido à estiagem severa do Nordeste em 2012.

Conforme a Sanepar, dados do observatório mostram que 62% do território paranaense estão afetados pela seca e 8%, incluindo a Região Metropolitana de Curitiba, enquadra-se em seca severa.