Vereador de Cianorte é preso suspeito de participar de esquema de ‘rachadinha’, diz MP-PR

Segundo as investigações, parlamentar ficava com dois terços do salário de um servidor. Dadá (Podemos) foi preso em flagrante nesta segunda-feira (30).

O vereador de Cianorte, na região norte do Paraná, Dadá (Podemos) foi preso nesta segunda-feira (30) suspeito de participar de um esquema de “rachadinha”, segundo investigações do Ministério Público do Paraná (MP-PR).

O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) cumpriu mandados de busca e apreensão e prendeu o vereador em flagrante.

O advogado do vereador, Maurício Gonçalves Pereira, disse que não teve acesso ao procedimento sigiloso e afirmou que o parlamentar é inocente. O advogado disse ainda que não existiam elementos para prisão em flagrante.

O Gaeco cumpriu mandados em endereços do vereador Dadá, incluindo o gabinete do parlamentar, segundo funcionários da Câmara e assessores.

De acordo com o MP-PR, a investigação apura o repasse de parte do salário de um servidor para o vereador.

O órgão informou ainda que encontrou parte do dinheiro sacado pelo servidor em um caixa eletrônico junto com o vereador, durante a operação.

O servidor recebe R$ 4.225, mas fica com um terço do salário, repassando o restante para o suspeito, conforme o MP-PR.

O que diz a Câmara

Por meio de nota, a Câmara de Vereadores de Cianorte disse que está colaborando com as autoridades e aguarda a apuração das fatos.