Exportações do agronegócio do Paraná para a Europa em 2020 chegam a US$ 1,4 bilhão

Estado espera por acordo comercial que poderá aumentar as exportações para o bloco europeu. Carne bovina é um dos produtos do Paraná mais exportados para a Europa.

As exportações do agronegócio do Paraná para a Europa atingiram US$ 1,4 bilhão no ano de 2020, conforme o Ministério da Agricultura. Em 2019, esse valor chegou a US$ 1,7 bilhão.

Segundo o Ministério da Agricultura, os dados do Paraná são referentes ao exportado para um dos blocos da Europa, composto por 15 países e que tem relação comercial consolidada com o Brasil.

Conforme o técnico da Federação da Agricultura do Estado do Paraná (Faep), Luiz Eliezer Ferreira, nesse bloco, o principal produto exportado do Paraná foi a soja, seguida de materiais florestais e carnes.

“A gente tem como destaque a Holanda, que importa muitos produtos do nosso complexo soja, assim como a França e a Alemanha. Os produtos deste complexo são fundamentais para a produção de proteína animal. Então, tanto China quanto os países da Europa, importam o nosso farelo de soja para alimentar os suínos deles”, explicou.

A expectativa do estado é que essas exportações aumentem após o fechamento de um acordo entre Mercosul e a União Europeia, considerado como maior tratado de livre comércio do mundo.

O principal ponto deste acordo é a redução de tarifas de importação, que podem chegar a zero.

Após 20 anos de discussões, o texto do acordo foi fechado em junho de 2018. Mas desde então, nada saiu do papel.

“A ideia é zerar as tarifas tanto de importação quanto de exportação de uma gama de imensa de produtos. Isso vai fazer com que a gente acesse o mercado europeu com mais competitividade, porque hoje os europeus impõem tarifas muito altas para os produtos do agro brasileiro”, disse Ferreira.