VOTO IMPRESSO – Apenas três países com votação por urna eletrônica não usam registro em papel

Voto impresso  – Hoje no mundo apenas três países que adotam a votação por urna eletrônica, não possuem também um sistema de registro em papel, em larga escala, em eleições nacionais, são estes o Brasil, Bangladesh e o pequeno Butão.

A Namíbia abandonou o sistema eletrônico em 2020, após questionamento na Justiça do país, e voltou para cédulas em papel. Na Rússia, urnas eletrônicas sem voto impresso foram usadas por apenas 9% do eleitorado na última eleição presidencial, em 2018, segundo a Comissão Central Eleitoral do país.

A maioria dos países que usa urnas eletrônicas adota a segunda geração dessas máquinas, que imprimem um comprovante em papel (o tal voto impresso), enquanto o Brasil ainda utiliza as de primeira geração.

Em alguns países, o voto impresso pode ser conferido pelo eleitor através de um visor e depois cai automaticamente em uma urna, sem nenhuma intervenção humana. É o caso da Índia, que começou em 2011 a mudar seu sistema, que era igual ao brasileiro, e só em 2019 conseguiu concluir a transição.

No México o modelo de urna eletrônica com registro impresso começou a ser implantado nas eleições de 2021 como pode ser visto no vídeo que segue:

 

Especialistas apontam que o comprovante impresso confere maior confiabilidade ao processo. Hoje, a auditagem das urnas eletrônicas no Brasil só se faz em cima dos registros eletrônicos, ou seja, não há um comprovante que não seja dependente do software.

Segundo o TSE, o fato de as urnas não estarem ligadas à internet é uma garantia de que não podem ser hackeadas. Especialistas como Aranha discordam.

“Qualquer atacante racional vai tentar adulterar o software antes de ser instalado nas urnas. Por exemplo, durante a gravação dos cartões de memória ou após eles serem gravados [cada cartão instala 50 urnas, um bom fator de escala para o atacante]”, diz especialista consultado pela imprensa.

 

 

PAÍSES QUE ADOTAM URNA ELETRÔNICA

Albânia Urna eletrônica com voto impresso

Argentina Urna eletrônica com voto impresso * (província de Salta)

Bangladesh Urna eletrônica sem comprovante de papel Butão Urna eletrônica sem papel

Brasil Urna eletrônica sem papel

Bulgária Urna eletrônica com registro em papel

Bélgica Urna eletrônica com registro em papel *

Estados Unidos Usa urna eletrônica com registro impresso, cédulas em papel escaneadas e urna eletrônica sem registro impresso (menos de 5%)

França Cerca de 60 cidades usam urna eletrônica com registro em papel

Índia Urna eletrônica com registro em papel Irã Urna eletrônica com registro em papel

México Urna eletrônica com comprovante em papel em uma minoria das seções

Namíbia Urna eletrônica sem comprovante em papel (em eleições em 2020, após questionamento na Justiça, voltou para voto em cédula de papel)

Panamá Urna eletrônica com registro em papel

Paraguai Urna eletrônica com registro de papel

Peru Urna eletrônica com registro em papel

República do Congo Urna eletrônica com registro em papel *

Rússia Na eleição presidencial de 2018, 9% das urnas eram eletrônicas, sem registro de papel, e o restante eram cédulas de papel escaneadas ou só depositadas nas urnas

Venezuela Urna eletrônica com registro em papel

*Argentina, Bélgica e República do Congo usam urnas eletrônicas que não armazenam os votos eletronicamente, elas apenas imprimem o comprovante que, então, é depositado pelo eleitor em uma urna. O sistema é chamado Impressor Eletrônico de Cédulas