Tandara testa positivo em exame antidoping para a substância proibida ostarina

Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem confirmou a presença da substância que pertence ao grupo de anabolizantes

A jogadora da seleção brasileira de vôlei Tandara Caixeta foi suspensa provisorialmente após apresentar resultado analítico adverso para uma susbtância proibida em exame antidoping realizado no dia 7 de julho, em Saquarema, no Rio de Janeiro, antes de embarcar para os Jogos Olímpicos de Tóquio.

A Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD) confirmou a presença da substância ostarina, proibida em competição e fora de competição. A substância, que modula o metabolismo e pode ajudar no ganho de massa muscular, pertence a uma classe de anabolizantes. Tandara já embarcou de volta para o Brasil após ser notificada sobre o resultado do exame.

Procurada pelo ge após ser notificada sobre a decisão, a oposta não quis se pronunciar sobre o caso. Nas redes sociais, Tandara disse estar trabalhando em sua defesa e só se manifestará após a conclusão do caso.

O técnico da seleção brasileira José Roberto Guimarães disse ter e surpreendido com a notícia e contou que a jogadora garantiu não ter consumido nada proibido.

– Foi uma situação muito difícil, até porque foi tudo muito rápido. Quando soube da noticia tinha preocupação com ela e com o grupo. Como o grupo ia absorver isso. Conversei com ela, cabe a ela fazer a defesa. Garantiu que não consumiu absolutamente nada, e acredito nisso. E depois o encontro com o grupo na hora de falar. Todo mundo ficou de boca aberta, sem chão – revelou Zé Roberto.