UPA Zona Sul e Hospital Municipal retomam atendimentos gerais de urgência e emergência em Maringá

Locais atenderão casos clínicos não relacionados à Covid-19 a partir de sexta-feira (20). Mudança ocorre após registro de redução de internamentos provocados pela doença.

Com redução do número de pessoas internadas por Covid-19, Maringá, no norte do Paraná, decidiu reorganizar os locais de atendimento de pacientes com a doença. A partir de sexta-feira (20), a Unidade Pronto Atendimento da Zona Sul passa a atender casos de urgência e emergência que não estejam relacionados ao novo coronavírus.

Com a mudança, a UPA Zona Sul e UPA Zona Norte retomam os atendimentos de casos clínicos não relacionados à doença.

Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, o Hospital Municipal também volta a internar pacientes considerados de urgência e emergência clínica. Pessoas com Covid-19 continuarão a ser atendidas no hospital.

A UPA Quebec continuará como unidade exclusiva de atendimento para pacientes com sintomas de Covid-19, como febre alta, tosse seca, falta de ar e dores de cabeça.

O município afirma que o avanço da vacinação, 77% da população com mais de 18 anos recebeu a primeira dose do imunizante até esta quinta-feira (19), ajudou a baixar a quantidade de casos e de casos graves.

Na quarta-feira (18), dos 154 leitos de enfermaria destinados para atendimento exclusivo de Covid-19, 59 estavam ocupados, uma taxa de 38,31%. O índice de ocupação de leitos de UTI adulto para novo coronavírus estava em 37,86%, dos 103 disponíveis, 39 estavam ocupados.

Nos últimos 15 dias, a taxa de ocupação está abaixo de 54%, ainda conforme a secretaria municipal.

Maringá acumula 61.350 diagnósticos positivos para Covid-19 desde março de 2020. Deste total, 58.925 se recuperaram e 1.496 morreram por complicações da doença.