Paraná tem 13 cidades em estado de alerta e outras 18 com racionamento de água

Em Cascavel, agricultores abandonaram plantações ou criação de animais por falta de água; seca atinge de forma mais grave Curitiba e região, além do oeste do estado, segundo a Sanepar.

A crise hídrica que afeta o abastecimento de água em Curitiba e Região Metropolitana preocupa também moradores de outras regiões do Paraná, principalmente no oeste.

Segundo a Sanepar, 13 cidades paranaenses estão em alerta pela seca: Santo Antônio da Platina, Ibaiti, Quatiguá, Siqueira Campos, Carlópolis, Jacarezinho, Goioerê, Iretama, Medianeira, Catanduvas, Três Barras do Paraná e Santa Tereza do Oeste.

Em 18 municípios há racionamento de água: Curitiba, Jandaia do Sul, Jardim Alegre, Pranchita, Santo Antônio do Sudoeste, Campina Grande do Sul, Almirante Tamandaré, Colombo, Quatro Barras, Pinhais, Piraquara, São José dos Pinhais, Mandirituba, Araucária, Campo Largo, Campo Magro, Itaperuçu e Rio Branco do Sul.

Em Cascavel, no oeste do estado, produtores rurais relatam que tiveram que abandonar as lavouras ou o trabalho com a criação de animais porque tiveram que decidir entre irrigar a produção, hidratar o gado ou poupar água para a família beber.

O agricultor Airton Arezi conta que ele e a esposa produziam verduras e legumes para vender na feira de Cascavel e também forneciam produtos para a merenda escolar.

“Nós estamos nos mantendo na propriedade porque temos um poço artesiano, mas estamos tirando pouca água dele porque estamos com medo que ele seque também”, lamentou.

Há seis meses as minas d’água da propriedade secaram, e a única fonte que sobrou está no limite. A escolha da família foi deixar a produção de orgânicos e usar a água para as funções básicas na casa.