Mestre de capoeira de Maringá será indiciado por três crimes, diz polícia

O mestre de capoeira e líder espiritual, de 65 anos, que foi preso em Maringá no dia 30 de novembro acusado por várias mulheres de abuso sexual, será indiciado pela Polícia Civil por três crimes: violação sexual mediante fraude, importunação sexual e assédio sexual. A informação é da Polícia Civil nesta quarta-feira, 8. O inquérito será finalizado nas próximas horas.

De acordo com informações da polícia, ele dizia às vítimas que, por meio de relações sexuais, poderia curar questões espirituais. O homem teria se passado por medium para as vítimas. Ainda segundo a polícia, as mulheres tinham medo de receber algum problema espiritual ou de agressão física, caso procurassem a delegacia. Ao todo são sete vítimas, dentre elas, uma menor de idade.